Boulevard > Apresentações Artísticas
 
As artes da Amazônia chegam novamente à Belém 
 

Sesc Amazônia das Artes inicia mais uma etapa Belém nesta quarta (02/08)

 

A diversidade cultural da região Amazônia ganha destaque em Belém com a Mostra Sesc Amazônia das Artes, que teve início no mês de maio e segue até setembro. O projeto de circulação e intercâmbio das artes de espetáculos dos estados que pertencem ao complexo da Amazônia Legal, desconstrói a ideia de que não é possível fazer arte fora dos grandes eixos. Trazendo mostra de cinema, espetáculos de teatro, música, dança, literatura e oficina de artistas dos estados da Amazônia Legal e do Piauí o projeto inicia a sua segunda etapa nesta quarta (02/08), às 19h, com o show Sons de Beira (RO) e vai até dia 18/08, no Centro Cultural Sesc Boulevard e pelas ruas da cidade. Todas as apresentações tem entrada franca.

O show Sons de Beira, de Rondônia, é um espetáculo musical percussivo construído através dos resultados de pesquisas sonoras realizadas nas vivências em ambientes beradeiros. Apresenta um conjunto de timbres e ritmos do cotidiano amazônico pela manipulação de objetos e instrumentos diversos, construindo paisagens sonoras que estimulam sensações peculiares a esse universo e o resgate de memórias auditivas de beiras de rios com seus mitos, lendas, causos, afazeres cotidianos, ofícios e brincadeiras. No dia seguinte (03), o Duo Marupiara, de Roraima realiza um show com temática regional amazônica no estilo jazzístico, onde o violoncello faz as vezes de contrabaixo e do próprio violoncello. E na sexta (04) os dois grupos se encontram no palco para uma grande conexão musical.

A programação de agosto segue no dia 10/08, às 10h, com a Intervenção Urbana "Não cabe mais, gente!", do in-Próprio Coletivo (MT), na Praça das Mercês. Dia  11/08, às 19, tem o espetáculo circense "Se deixar, ela canta!", com cia. Cangapé (AP).  E no dia 18/08, às 10h tem a Intervenção Urbana "Existência", de Maurício Pokemon (PI) e às 19h o Espetáculo "Sobre outras janelas e portas", com grupo Aguadeiro (AC). Confira toda a programação do Sesc Amazônia das Artes no Pará acessando o site www.sesc-pa.com.br. 

Paralelamente aos espetáculos, nos dias 08 e 09/08, o grupo in-Próprio Coletivo (MT) ministra Oficina “Corpo e Luz: Experimentações de grafias no espaço". Nesta oficina, o corpo, a luz e o espaço serão experimentados numa mesma zona de compartilhamento. Defendemos que as fronteiras entre corpo e luz sejam borradas, num exercício concomitante de retroalimentação, descartando qualquer centro hierárquico entre as duas linguagens. A proposta é investigar as imagens, grafias no espaço e cenas que surgem a partir dos atravessamentos que a relação entre corpo e luz pode disparar. As inscrições para os comerciários e dependentes são de 01 a 04/08 e para o público em geral será de 05 a 08/08. Já o artista Maurício Pokemon (PI) ministrará de 14 a 17/08, a Oficina de Fotografia e Colagem, que estimula a criação e a experimentação coletiva. Através de vivências e experiências na rua, observando e retratando cenas urbanas, pensando em como transpor para a colagem final e experimentando técnicas apresentadas na teoria. Cada participante é responsável por trazer sua própria câmera fotográfica, seja amadora, profissional ou dispositivo móvel. Além disso, os participantes auxiliarão na ação do artista que se desenvolverá na rua.  As inscrições para as duas oficinas são gratuitas e presenciais no Centro Cultural Sesc Boulevard.

 

 

O Projeto

Completando 10 anos de projeto, o Sesc Amazônia das Artes se consolida como uma das mais importantes iniciativas de circulação de manifestações artísticas fora dos grandes centros urbanos.

A proposta do Serviço Social do Comércio é envolver artistas dos nove estados da Amazônia Legal, mais um estado convidado, o Piauí, para um intercâmbio de experiências e troca de informações sobre as manifestações artísticas de grande parte do Brasil.

 Como resultado, ao longo desses dez anos, foram realizadas mais de 1.500 apresentações com 700 artistas do Acre, Amazonas, Pará, Roraima, Rondônia, Mato Grosso, Maranhão, Amapá, Tocantins e de estados convidados. Essa realização vai ao encontro das diretrizes do Sesc, que tem como princípio “difundir as linguagens artísticas e promover o acesso à informação e à produção do conhecimento”.

 O olhar amazônico, muitas vezes desconhecido do público devido às dificuldades geográficas e de logística das grandes capitais, é valorizado em diversas linguagens artísticas: Artes Visuais, Intervenção Urbana/Performance, Artes Cênicas, Audiovisual, Literatura, Audiovisual e Música. Além das apresentações, os artistas se encontram para compartilhar experiências e técnicas, ou para participarem das inúmeras oficinas ministradas por outros artistas em circulação, para ampliar o contato com o público de onde estiverem.

 Nesse período, já circularam pelo projeto: 31 exposições em artes visuais; 81 espetáculos em artes cênicas (dança, teatro e circo); 46 espetáculos de música; 36 obras audiovisuais; 12 obras em literatura; e 04 trabalhos em performance/intervenção urbana.


Programação:

Mostra Sesc Amazônia das Artes

 

 Agosto

02/08 (Quarta-Feira)

AMAZÔNIA DAS ARTES - MÚSICA

19h - Show Sons de Beira (RO)

Classificação: Livre

Espetáculo musical percussivo construído através dos resultados de pesquisas sonoras realizadas nas vivências em ambientes beradeiros. Apresenta um conjunto de timbres e ritmos do cotidiano amazônico pela manipulação de objetos e instrumentos diversos, construindo paisagens sonoras que estimulam sensações peculiares a esse universo e o resgate de memórias auditivas de beiras de rios com seus mitos, lendas, causos, afazeres cotidianos, ofícios e brincadeiras.

 

03/08 (Quinta-Feira)

AMAZÔNIA DAS ARTES - MÚSICA

19h - Show Duo Marupiara (RR)

Classificação: Livre

O show tem a temática regional amazônica no estilo jazzístico, onde o violoncello faz as vezes de contrabaixo e do próprio violoncello.

 

04/08 (Sexta-Feira)

AMAZÔNIA DAS ARTES - MÚSICA

19h - Conexão Musical Duo Marupiara (RR) x Sons de Beira (RO)

Classificação: Livre

 

AMAZÔNIA DAS ARTES

Oficina “Corpo e Luz: Experimentações de grafias no espaço", com in-Próprio Coletivo (MT) 

08 e 09/08, das 14h às 18h.

Partimos do pressuposto que um corpo é primeiramente encontro com outros corpos e capacidade de afetar e ser afetado. Nesta oficina, o corpo, a luz e o espaço serão experimentados numa mesma zona de compartilhamento. Defendemos que as fronteiras entre corpo e luz sejam borradas, num exercício concomitante de retroalimentação, descartando qualquer centro hierárquico entre as duas linguagens. A proposta é investigar as imagens, grafias no espaço e cenas que surgem a partir dos atravessamentos que a relação entre corpo e luz pode disparar.

Para tanto, é necessário que cada participante traga objetos que produzam algum tipo de luminosidade que serão utilizados nos exercícios de criação. A atitude de comprometimento, abertura e disponibilidade é requisito indispensável para a constituição dessa experiência.  

Faixa etária: a partir de 16 anos

Período de inscrições:

Comerciários e dependentes: 01 a 04/08

Público geral: 05 a 08/08

Inscrições Gratuitas

Vagas limitadas

ATENÇÃO: NÃO SERÁ PERMITIDA A ENTRADA NA OFICINA APÓS SEU INÍCIO.

 

10/08 (Quinta-Feira)

AMAZÔNIA DAS ARTES - PERFORMANCE

10h – Intervenção Urbana "Não cabe  mais, gente!", com in-Próprio Coletivo (MT)

Classificação: Livre | Duração: 40 minutos

Local: Praça das Mercês

Falta ar. Apertado, enrugado, borrado, retorcido: corpos-outros. Plástico-gente. Escolha. Limite. Somos processo e produto do que saturou. Como ainda cabe o que já rompeu o limite? Como experimentar o desvio em meio às dinâmicas do estar junto? O grupo Não cabe mais, gente! aposta nos atravessamentos, na condensação dos corpos, no que é liminar, que pulsa e constrange, que acolhe, devora e regurgita. Habitar o espaço é fazer dele um lugar e, para isso, é necessário operar cartografias de afetos. Não cabe mais, gente! 

 

11/08 (Sexta-Feira)

AMAZÔNIA DAS ARTES – ARTES CÊNICAS (CIRCO)

19h - Espetáculo "Se deixar, ela canta!", com cia. Cangapé (AP)

Classificação: Livre | Duração: 50 minutos

Uma das mais belas e talentosas cantoras de todos os tempos. Dona de uma brilhante e encantadora voz. Ela não é Maysa, nem Beyoncé, nem Amy Winehouse, ela não é Patrícia Bastos, muito menos Joelma Calypso, ela é nada mais, nada menos do que: Perualda, a maior estrela da música amapaense (segundo ela mesma), e nesta noite apresentará o show mais importante de sua carreira. Porém, seus assistentes, os palhaços Chimbinha e Mulambo parecem não estar tão certos assim do enorme talento de Perualda e já cansados de ouvir sua voz desafinada e a extrema falta de simpatia da pseudo estrela, tentam o que podem para atrapalhar, pois convencida do seu talento “Se deixar, ela canta!”.


 

AMAZÔNIA DAS ARTES

Oficina de Fotografia e Colagem, com Mauricio Pokemon (PI) 

14 a 17/08, das 09h às 13h.

Oficina que estimula a criação e a experimentação coletiva. Através de vivências e experiências na rua, observando e retratando cenas urbanas, pensando em como transpor para a colagem final e experimentando técnicas apresentadas na teoria. Cada participante é responsável por trazer sua própria câmera fotográfica, seja amadora, profissional ou dispositivo móvel. Além disso, os participantes auxiliarão na ação do artista que se desenvolverá na rua.  

Inscrições Gratuitas

Vagas limitadas

ATENÇÃO: NÃO SERÁ PERMITIDA A ENTRADA NA OFICINA APÓS SEU INÍCIO.

 

18/08 (Sexta-Feira)

AMAZÔNIA DAS ARTES - PERFORMANCE

10h – Intervenção Urbana "Existência", de Maurício Pokemon (PI)

Classificação: Livre

Local: Ruas de Belém

Na circulação por outras regiões do país, Maurício propõe imergir em novos contextos ribeirinhos, e avistar nuances das relações entre essas pessoas, a cidade, a tradição, os rios e o que perfaz contemporaneamente o lugar onde vivem. Fotografados, os personagens desse mapeamento passam a estampar em tamanho real muros abandonados de vias públicas da cidade, com o uso da técnica de Colagem -- a Arte Urbana surge como perfeita aliada por congregar técnicas simples, democráticas e acessíveis. A fotografia é técnica e linguagem, e coloca discussões na rua, inscritas nas faces e nos muros, confrontando as imagens publicitárias idealizadas com a força dos corpos e contextos locais, verídicos.

 AMAZÔNIA DAS ARTES – ARTES CÊNICAS (DANÇA)

19h - Espetáculo "Sobre outras janelas e portas", com grupo Aguadeiro (AC)

Classificação: 16 anos | Duração: 40 minutos

É um espetáculo solo que une técnica e poética; dança e teatro; pesquisa e prática; loucura e histórias. É dividido em quatro tempos: 1) estranhos Deuses, quando os loucos eram considerados oráculos, portais de comunicação com o sagrado; 2) O exilado, tempo em que os oráculos e qualquer outra pessoa que apresentasse um comportamento fora dos padrões eram enclausurados; 3) Arte explodida, é o momento em que a arte sai em busca de desvendar a loucura e começa a se expressar de outras maneiras; e 4) Na maca, na medicação, quando a loucura passa a ser estudada para que seja alcançada a cura.

 

 Setembro

17/09 (Domingo)

19h – Música de Beiradão, da Orquestra do Beiradão (AM) - Música

Classificação: Livre

Criada em Março de 2013, a Orquestra de Beiradão do Amazonas tem o propósito de revalorizar, com liberdade artística e linguagem contemporânea, o "Beiradão". Os ritmos adivindos da América Andina como: Cúmbia e Merengue, influenciaram de forma significativa o cenário musical do Estado do Amazonas entre as décadas de 70 e 80. Dentre os artistas mais proeminentes desta música, encontra-se Teixeira de Manaus, que com seu saxofone embalava as festas nos interiores do Estado. O espetáculo conta com arranjos orquestrais, releituras modernas, ampliação de naipes de sopro, que direcionam para uma linguagem contemporânea de expressão artística.

Local: Centro Cultural Sesc Boulevard

 

21/09 (Quinta-feira)

19h – Conversa de Botas Batidas, de Cia VostraZ de Teatro (MT) - Teatro

Classificação: Livre

O espetáculo é uma livre criação poética e musical que estimula e incentiva a preservação e a divulgação da memória do manifesto cultural matogrossense e brasileiro. Do siriri a capoeira, do cururu a dança do coco, das emboladas de rima as entoadas, do boi a serra ao boi luzeiro, de Mestre Seu Caetano a Mestre Salustiano, do Centro Oeste ao Nordeste brasileiro. Conversa de Botas e Batidas promove o encontro entre ator/contador e plateia através do folclore, religiosidade e identidades culturais brasileiras, que consolidam um significante legado da cultura popular e de seus mestres.

Local: Centro Cultural Sesc Boulevard

 

23/09 (Sábado)

19h – Nina brincadeira de menina, com Ester Sá (PA)- Literatura

Classificação:livre

Uma narrativa concebida a partir de histórias de vida e arte da artista popular e artesã Nina Abreu, de Abaetetuba/PA, hoje com 81 anos de idade. Nina é um dos nomes significativos entre os artesãos do brinquedo de Miriti, brinquedo tradicional feito da bucha natural proveniente da árvore do Buriti, produzidos por artesãos de Abaetetuba e vendidos em Belém durante a comemoração das festividades do Círio de Nazaré. Nina, considerada cidadã ilustre de Abaetetuba/PA, construiu sua história ligada a arte popular, a artesania do brinquedo além de manter em toda a sua vida relação sempre agregadora com as crianças e jovens de sua cidade.

 Local: Centro Cultural Sesc Boulevard

 

30/09 (Sábado)

10h – Mostra de Cinema/Curta Metragens - Matinê - Cinema

Local: Centro Cultural Sesc Boulevard

 

 

Serviço:

Mostra Sesc Amazônia das Artes

Data: 08/05 a 30/09

Local: Centro Cultural Sesc Boulevard (Boulevard Castilho França, 522/523 - em frente à Estação das Docas)

Informações: (91) 3224-5654  (Centro Cultural Sesc Boulevard)

(91) 4005-9584 / 4005-9587 (Coordenação de Comunicação do Sesc no Pará)

Toda a programação tem entrada franca

sescboulevard@gmail.com

www.sesc-pa.com.br

Facebook: Sesc Boulevard

 

 
 
Publicado em 27/07/2017
 

  Matérias Relacionadas:


SEDE ADMINISTRATIVA

Sesc - Serviço Social do Comércio
Av. Assis de Vasconcelos, nº 359 6º andar
Bairro Campina - CEP: 66010-010
Belém - Pará

 

Central de Atendimento: (91) 4005 - 9519
protocolo@pa.sesc.com.br

 

FALE COM O SESC


Serviço Social do Comércio — Departamento Regional do Pará       www.sesc-pa.com.br   Todos os direitos reservados