Marabá > Apresentações Artísticas
 
Mostra Arpilleras chega à Maraba 
 

A Arpillera é uma técnica originária do Chile, na qual se costuram retalhos de tecido sobre juta. As mulheres chilenas utilizaram essa ferramenta especialmente entre as décadas de 70 e 90 para denunciar as atrocidades cometidas pela ditadura de Augusto Pinochet. Com o objetivo de divulgar essa arte e movimento político, o Serviço Social do Comércio (Sesc) em Marabá,  em parceria com o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) realiza no período de 14 a 25/05, a Exposição Arpilleras: atingidas por barragens bordando a resistência. A abertura será dia 14/05, às 19h, a visitação de 15 a 25/05, das 9h às 12h e 15h Às 21h, encerrando com um coquetel no dia 25/05 às 19h.  A entrada é franca.

Na mostra será exposto telas confeccionadas por mulheres de comunidades impactadas por projetos hidrelétricos.  Em 2013, o Movimento dos Atingidos por Barragens através de seu coletivo de mulheres buscou e aprendeu essa técnica, de forma que a técnica fosse repassada em todos os 19 estados da nação em que o movimento está presente. As telas confeccionadas pelas atingidas denunciam o contexto do seu cotidiano em diversos espaços, no Memorial da América Latina, na França, nas Universidades, Sesc, praças, escolas, cinemas. Através do retalho, da juta e de sua luta, as atingidas bordam a resistência!

Fazendo parte da mostra, no dia 17/05, às 18h, será exibido o documentário brasileiro “Arpilleras: atingidas por barragens bordando a resistência”, de Adriane Canan. Premiado como melhor documentário do 44º Festival Sesc Melhores Filmes e tendo no elenco a atroz paraense Dira Paes, a obra retrata cinco mulheres de diferentes regiões do país que foram vítimas de desastres ambientais que resultaram no desabamento de barragens. Agora, por meio de entrevista o documentário mostra como elas tentam superar o ocorrido por meio da técnica chilena de costura das "arpilleras". Ao mesmo tempo, o papel da mulher na sociedade brasileira também é abordado em todo o filme. Após a exibição terá debate do filme.

Já nos dias 17 e 18/05, das 14h às 18h, será realizada a Oficina “Ensino da técnica das Arpilleras, com construção coletiva de telas”. As inscrições são gratuitas.

Arpillera

Costurando denúncias sobre a ditadura e memórias dos desaparecidos durante o regime, as mulheres chilenas conseguiram fortalecer o movimento de resistência e dar visibilidade nacional e internacional às violências sofridas no país, por meio da Arpillera.

É com esse sentido político que mulheres atingidas por barragens no Brasil e integrantes do MAB resgatam a técnica, visando de forma artística denunciar violações ambientais, sociais e culturais que as atingem em consequência do modelo energético atualmente adotado no país.

 

Serviço:

Mostra Expositiva

Abertura da Exposição “Arpilleras: atingidas por barragens bordando a resistência”

Data: 14/05/2018 às 19h

Período de Visitação: 15 a 25/05/2018

Horário: 9h às 12h e 15h às 21h

Coquetel de encerramento: 25/05/18 às 19h

 

Cine Sesc com o filme “Arpilleras: atingidas por barragens bordando a resistência”, de Adriane Canan

Data: 17/05/2018

Hora: 18h

Classificação: Livre

 

Oficina “Ensino da técnica das arpileras, com construção coletiva de telas”

Data: 17 e 18/05/2018

Horário: 14h às 18h

Inscrições gratuitas

 

Local: Sesc em Marabá (Av. Transamazônica, 1925 – Cidade Nova)

Informações: (94) 3324-4444 (Sesc em Marabá)

                        (91) 4005-9584 / 4005-9587 (Coordenação de Comunicação do Sesc no Pará)

 

Entrada Franca

cecomsescpa@gmail.com

www.sesc-pa.com.br

Facebook: Sesc Pará

 

 
 
Publicado em 09/05/2018
 

  Matérias Relacionadas:


SEDE ADMINISTRATIVA

Sesc - Serviço Social do Comércio
Av. Assis de Vasconcelos, nº 359 6º andar
Bairro Campina - CEP: 66010-010
Belém - Pará

 

Central de Atendimento: (91) 4005 - 9519
centralatendimento@pa.sesc.com.br
Ouvidoria

 


Serviço Social do Comércio — Departamento Regional do Pará       www.sesc-pa.com.br   Todos os direitos reservados