Boulevard > Apresentações Artísticas
 
A Amazônia através das artes 
 

 

Uma das mais importantes iniciativas de circulação de manifestações artísticas fora dos grandes centros urbanos, o Sesc Amazônia das Artes, inicia nesta sexta-feira (11/05), em Belém trazendo apresentações de música, cinema, teatro, dança, circo, literatura, artes visuais, intervenção urbana e oficinas. O Sesc Amazônia das Artes, uma mostra que estimula e difunde a cultura amazônica, tem como objetivo promover a circulação da produção cultural dessa região, formada pelos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins, tendo o Piauí como convidado, devido à sua proximidade geográfica e identificação sociocultural.

Em Belém, o Amazônia das Artes inicia dia 11/05, às 09h, com a intervernção urbana (IN)Visibilidade, de Rafael Barros, iniciando em frente à Loja Paris N'América, no Comércio. No dia seguinte (12), às 18h, começam as apresentações no Sesc Boulevard, tem o espetáculo de teatro “Alice”, do Grupo Faces Jovem (MT), com classificação 14 anos. Em seguida, no domingo (13), às 11h, tem o Coletivo Cartase, do Pará, com o espetáculo “(D)elas” é o convidado da mostra. A Classificação é 18 anos. Iniciando a outra semana, no dia 15/05, às 19h, tem o espetáculo- "Olhai Por Nós", Com Lamira Artes Cênicas (TO). Classificação: 10 anos. Na sexta (18), às 19h, será a apresentação do espetáculo "Mulher Do Fim Do Mundo", Com Companhia Casa Circo (AP). Classificação: 16 anos. E no sábado (19), às 19h, tem o espetáculo "Oração Para Um Pé De Chinelo", com Cia. Tanto De Lá Quanto De Cá (AC). Classificação: 12 anos. O Sesc Amazônia das Artes segue em agosto e outubro com espetáculos dos estados de Amazonas, Maranhão, Pará e Piauí.

A intervenção urbana "(In)Visibilidade", por Rafael Barros, de Rondônia, tem uma proposta performativa que engendra reflexão sobre as trans-identidades em vias públicas em uma combinação de vários elementos durante o seu ato. O espaço físico rege o trabalho. A intervenção urbana foi pensada para espaços alternativos para gerar o raciocínio, meditação e observação durante sua passagem e caminhada com as constantes intercalações entre os figurinos (ditos) masculinos e femininos, e complementando a fotografia com as ocasiões e interrupções que o próprio palco urbano vai propor. Classificação Livre.

O espetáculo de teatro "Alice", pelo Grupo Faces Jovem, do Mato Grosso, também aborda a questão da transsexualidade. Na peça,  Alice não se vê como Fernando e quando começa a ir com roupas com as quais se identifica para Escola, sofre violência de alguns alunos e descaso dos professores que não podem e não querem discutir gênero. Entre as descobertas da adolescência e das fronteiras de seu próprio corpo, Alice luta pelo direito de ser feliz. A classificação é 14 anos.

Finalizando a semana o espetáculo paraense “(D)elas”, do Coletivo Cartase, mostra a realidade e as dificuldades de ser Drag. Na peça, nove drag queens mantêm uma rotina de apresentações, porém já não possuem recursos suficientes para manter seu espetáculo, que é de onde tiram seu sustento. Com essas dificuldades, a união precisa prevalecer para que consigam manter seu emprego, seus sonhos e sua arte.  Aliado a isso, a luta diária contra o preconceito, por conta da sua arte, seu gênero ou sexualidade: uma realidade enfrentada por essas personagens. O elenco é composto por artistas com larga experiência na cena paraense. (D) elas é um espetáculo para divulgar e enaltecer que arte não tem gênero.Classificação 18 anos.  OBS: Não será permitida a entrada de menores de idade, mesmo que acompanhado por responsável.

Confira toda a programação do Sesc Amazônia das Artes no Pará acessando o www.sesc-pa.com.bv.

O Projeto

O Sesc Amazônia das Artes chega a sua 11ª edição em 2018, consolidado como uma das mais importantes iniciativas de circulação de manifestações artísticas fora dos grandes centros urbanos. O projeto acontece simultaneamente em dez Estados até o fim do ano.

A proposta do Serviço Social do Comércio (Sesc) é envolver artistas dos nove estados da Amazônia Legal, mais um estado convidado, o Piauí, para um intercâmbio de experiências e troca de informações sobre as manifestações artísticas de grande parte do Brasil.

Em 2018 o projeto irá contratar 14 trabalhos artísticos sendo que 11 desses trabalhos circularão em 10 cidades e 10 Estados. Dentre os trabalhos selecionados, contaremos também com a realização de 10 mostras de cinema com a exibição de 05 filmes selecionados pela curadoria e mais 02 filmes de produção local. Teremos a realização de 18 oficinas, 13 intercâmbios, 08 conexões e 01 Fórum de Cinema que possibilitará 33.255 produções

 

Confira abaixo a programação completa:

 

11/05 (Sexta-feira)

AMAZÔNIA DAS ARTES – INTERVENÇÃO URBANA

09h - "(In)Visibilidade", Com Rafael Barros (RO)

Classificação: Livre

Local de início: Em Frente A Loja Paris N'América, Comércio.

Duração: 40 a 60 min.

Proposta performativa que engendra reflexão sobre as trans-identidades em vias públicas em uma combinação de vários elementos durante o seu ato. O espaço físico rege o trabalho. A intervenção urbana foi pensada para espaços alternativos para gerar o raciocínio, meditação e observação durante sua passagem e caminhada com as constantes intercalações entre os figurinos (ditos) masculinos e femininos, e complementando a fotografia com as ocasiões e interrupções que o próprio palco urbano vai propor.

 

12/05 (Sábado)

AMAZÔNIA DAS ARTES - TEATRO

18h - "Alice", Com Grupo Faces Jovem (MT)

Classificação: 14 anos

Duração: 50 minutos

Local: Centro Cultural Sesc Boulevard (Boulevard Castilho França 522/523)

Alice não se vê como Fernando e quando começa a ir com roupas com as quais se identifica para Escola, sofre violência de alguns alunos e descaso dos professores que não podem e não querem discutir gênero. Entre as descobertas da adolescência e das fronteiras de seu próprio corpo, Alice luta pelo direito de ser feliz.

 

13/05 (Domingo)

AMAZÔNIA DAS ARTES - TEATRO

11h - "Delas", Com Coletivo Catarse (PA)

65 min.| 18 anos

Local: Centro Cultural Sesc Boulevard (Boulevard Castilho França 522/523)

 

 

Quantas histórias cabem em uma coxia de teatro? Brigas, ansiedade, medo, uma gama de sensações de quem vive para entrar em cena. Quando histórias dos bastidores chegam ao palco, podemos ter a dimensão humana da complexidade do artista. Nesse espetáculo, nove drag queens mantêm uma rotina de apresentações, porém já não possuem recursos suficientes para manter seu espetáculo, que é de onde tiram seu sustento. Com essas dificuldades, a união precisa prevalecer para que consigam manter seu emprego, seus sonhos e sua arte.  Aliado a isso, a luta diária contra o preconceito, por conta da sua arte, seu gênero ou sexualidade: uma realidade enfrentada por essas personagens. O elenco é composto por artistas com larga experiência na cena paraense. (D) elas é um espetáculo para divulgar e enaltecer que arte não tem gênero.

OBS: Não será permitida a entrada de menores de idade, mesmo que acompanhado por responsável.

 

 

15/05 (Terça-Feira)

AMAZÔNIA DAS ARTES - DANÇA

19h - "Olhai Por Nós", Com Lamira Artes Cênicas (TO)

Classificação: 10 anos

Duração: 60 minutos

Local: Centro Cultural Sesc Boulevard (Boulevard Castilho França 522/523)

Como você busca a sua identidade? Você se conhece ou reconhece dentro dos seus instintos? Esses são questionamentos que “Olhai por Nós” sugere ao público. A vontade e a crença são elementos que transparecem no cotidiano, e podemos percebê-las. Existe uma força no “acreditar em algo”, na sutileza da esperança, nos caminhos que levam os seres humanos na busca por se tornarem pessoas melhores e isso motiva as personagens em cena. Instrumentos musicais diversos oferecem sonoridade específica, especial dentro da cena. Um enorme preenchimento de sentidos, presente nos objetos cênicos, cenário e figurinos. “Olhai por Nós” também vai à cena com a proposta de reflexão. As perguntas costumam nortear o “mover-se”. As respostas? Se existirem, são únicas, como cada um de nós… Por mais que, não raro, compartilhemos das mesmas ideias. É assim que o espetáculo se torna um convite, para um olhar mais tolerante para com a grandeza de nossa diversidade.

 

18/05 (Sexta-Feira)

AMAZÔNIA DAS ARTES - DANÇA

19h - "Mulher Do Fim Do Mundo", Com Companhia Casa Circo (AP)

Classificação: 16 anos

Duração: 35 minutos

Local: Centro Cultural Sesc Boulevard (Boulevard Castilho França 522/523)

O Solo "A Mulher do Fim do Mundo" é uma reflexão brutal sobre a mulher contemporânea e sua figura de resistência diária, diante de seus conflitos internos e de uma cultura machista, a qual tem que impor a todo momento uma política que valide seu corpo e o seu discurso enquanto ser significante na sociedade.

 

19/05 (Sábado)

AMAZÔNIA DAS ARTES - TEATRO

19h - "Oração Para Um Pé De Chinelo", com Cia. Tanto De Lá Quanto De Cá (AC)

Classificação: 12 anos

Duração: 60 minutos

Local: Centro Cultural Sesc Boulevard (Boulevard Castilho França 522/523)

Após um latrocínio, fugindo de um esquadrão da morte formado por policiais, o bandido Bereco procura abrigo no barraco do alcoólatra Rato, delator e tuberculoso, e o encontra acompanhado pela prostituta Dilma. Bereco aposta, como uma tábua da salvação, na possibilidade da uma rendição sem violência através dos vínculos de delação que os policiais supostamente teriam com Rato. O medo e a iminência da morte estabelecem um jogo desesperado pela sobrevivência destes personagens à margem da sociedade. Encurralados pelo desespero e desconfiança mútua, o espaço para a ação e os pactos tornam-se estreitos e movediços. Rato e Dilma só querem fugir da armadilha adotada como única condição de sobrevivência por Bereco.

 

Agosto

04/08 - Espetáculo “Manauara em Extinção”, por Jander Manauara (AM)

05/08 – Espetáculo “Visões de Lampião”, por  Chico Nó e Zé Paulo (MA)

11/08 – Espetáculo ‘”ATENAS: MUTUCAS, BOI E BODY”, por Santa Ignorância Cia De Artes (MA)

16/08 – Espetáculo “ORIGEM”, de Waldiney Machado (PA)

 

Outubro

04/10 a 09/11 -Exposição “Persepções”, de Gabriel Arcanjo (PI)

 

Serviço:

Mostra Sesc Amazônia das Artes

Data: 08/05 a 30/09

Local: Centro Cultural Sesc Boulevard (Boulevard Castilho França, 522/523 - em frente à Estação das Docas)

Informações: (91) 3224-5654  (Centro Cultural Sesc Boulevard)

(91) 4005-9584 / 4005-9587 (Coordenação de Comunicação do Sesc no Pará)

Toda a programação tem entrada franca

sescboulevard@gmail.com

www.sesc-pa.com.br

Facebook: Sesc Boulevard

 

 
 
Publicado em 08/05/2018
 

  Matérias Relacionadas:


SEDE ADMINISTRATIVA

Sesc - Serviço Social do Comércio
Av. Assis de Vasconcelos, nº 359 6º andar
Bairro Campina - CEP: 66010-010
Belém - Pará

 

Central de Atendimento: (91) 4005 - 9519
centralatendimento@pa.sesc.com.br
ouvidoria@pa.sesc.com.br

 


Serviço Social do Comércio — Departamento Regional do Pará       www.sesc-pa.com.br   Todos os direitos reservados